segunda-feira, 24 de junho de 2019

Duplipensar: Paz e Armas são Compatíveis? (Vídeo)


Duplipensar: Paz e Armas são Compatíveis?
Versão Vídeo

COMPRE O LIVRO "1984" DE GEORGE ORWELL pelo link: https://amzn.to/2X7Gact Desta forma você estará ajudando nosso blog.

quinta-feira, 20 de junho de 2019

Duplipensar: Paz e Armas são compatíveis?


Nossos dias estão tão estranhos que se tornou 'normal' defender o uso de armas como uma forma de garantir a paz. Alegações como "quero uma arma para me defender" ou "se um bandido pensar que eu posso estar armado, ele não vai me assaltar" se tornaram quase a regra nos argumentos de defesa da liberação da posse e do porte de armas por civis.

Isso me faz lembrar o livro "1984" de George Orwell. Nesta obra, o autor retrata uma sociedade que é controlada por um regime totalitário. O regime descrito por Orwell defendia que "a guerra é a paz, a liberdade é a escravidão, a ignorância é a força". Loucura? Mas o discurso do governo de "1984" era aceito pela população daquela realidade. Como?

Para compreender como isso é possível, Orwell criou o conceito de duplipensar. Duplipensar é acreditar em duas verdades que são opostas, contraditórias, e esforçar-se para manter as duas "verdades" válidas, mesmo que uma contradiga a outra. Para que o duplipensar seja conscientemente aceito pela pessoa é necessário se criar numa série de pequenas mentiras que garantam a ligação entre as duas "verdades".

Somente desta forma é possível imaginar que armar a população irá eliminar a violência. Só desta forma é possível imaginar que um educador ofereceria uma "mamadeira de piroca" para uma criança. Só o duplipensar permite aceitar que um juiz se alie com um promotor público contra um réu.

Justino Mercúrio
"Crê na verdade e a verdade vos libertará".


sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Com toda a informação que existe, como alguém ainda se torna fascista?


Com toda a informação que existe, como alguém ainda se torna fascista?
   
   Durante uma reunião de pauta do site HistoriaLivre.com com relação ao posicionamento do site sobre a ascensão fascista que está ocorrendo no país. Meu amigo Marcos Faber falou o seguinte: 

   "O fascismo não é uma manipulação, não é um simples convencimento. Isso até pode acontecer com a grande massa, com a maior parte da população que apoia o regime mas continua alienado ao que de fato está ocorrendo. O grande problema do fascismo é que ele é uma ideologia. E quando as pessoas resolvem aceitar esta ideologia como parte de sua vida (como uma medida para todas as suas crenças), é aí que o perigo começa".

   Ele disse que vai escrever sobre isso. Mesmo assim, resolvi citá-lo. Pois, para mim, é muito difícil entender como alguém em sã consciência pode aderir a tal ideologia (que é formada por preconceitos, racismo, xenofobia, misoginia, entre outras porcarias).

   Eu lutei a vida toda contra a maiorias das imundícies que o fascismo representa. E agora... vejo muitos de meus amigos e familiares defendendo ideias que até pouco tempo atrás eram condenadas por todos (inclusive pela maioria deles).

   O Marcos falou também:

   "Vai chegar o momento em que o fascismo vai ficar claro. As pessoas vão entender o que está ocorrendo. Neste momento elas terão de tomar uma decisão: desmascarar o fascismo (tomando a pílula vermelha para sair da Matrix) ou tomar a pílula azul e conscientemente aceitar o fascismo como o 'novo' normal. Aqueles que aderirem conscientemente ao fascismo, esses serão os mais perigosos - e o problema é que muitos já fizeram a escolha do fascismo..."

   É amigos... espero que as ofensas e brigas de redes sociais fiquem somente neste campo... pois sabemos que onde o fascismo se instalou a violência prosperou...

J.Mercúrio
Ex-Anarquista, Ex-colorado, ainda AntiFascista

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Seguidores de Bolsonaro são mais Suscetíveis a Acreditar em Fake News


Seguidores de Bolsonaro são mais Suscetíveis a Acreditar em Fake News

Uma pesquisa realizada no Facebook constatou que pessoas que acreditam em Fake News possuem tendência a votar em Bolsonaro.

A pesquisa seguiu o perfil de pessoas que compartilhavam entre outras as seguintes notícias falsas:

“A Verdade sobre a Terra Plana”
Notícia que afirmava entre outras coisas que existe uma conspiração da NASA e outras agências espaciais para esconder que o planeta Terra é na verdade plano. Parecem desconhecer o fato de que existem dezenas de satélites na órbita terrestre, se o planeta fosse plano, isso não seria possível. Isso sem contar o super telescópio Hubble que já fotografou milhares de vezes o planeta esférico em que vivemos.

“O Nazismo era de Esquerda”
Fake News que afirma que o regime nazista liderado por Adolf Hitler era um regime de esquerda. A base de sustentação para essa afirmação é a de que o Partido Nazista se chamava originalmente Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães, segundo a notícia, o termo “nacional-socialista” era uma garantia de que o partido era de esquerda. Curiosamente o partido de Bolsonaro se chama Partido Social Liberal, a partir da mesma lógica poderíamos afirmar que o “social” é uma referência ao socialismo?
Alguns apoiadores de Bolsonaro como Nando Moura e Olavo de Carvalho são grandes divulgares de tal mentira.
    Essa bobagem foi tão chamativa que até a Embaixada da Alemanha no Brasil se pronunciou denunciando a fraude que está se propagando no país.

“As Urnas Eletrônicas são Manipuláveis”
Segundo essa notícia as urnas eletrônicas no Brasil não são confiáveis. Segundo os criadores desta fake,  inclusive já existiriam documentos comprovando a fraude das urnas em eleições passadas. Vários dos apoiadores de Bolsonaro, incluindo o próprio, acreditam nesta grande mentira.


“A Chegada do Homem à Lua é uma Farsa”
Esta Fake News afirma que a chegada do homem à lua foi uma grande farsa montada pela NASA. Segundo esta teoria o objetivo da NASA era tomar frente na Corrida Espacial contra a URSS. Entretanto se isso fosse verdade, os próprios soviéticos seriam os primeiros a denunciarem a falcatrua.


O número de pessoas que compartilham fake News e se dizem apoiadoras de Bolsonaro alcançam índices até 450% maior do que as pessoas que seguem todos os outros candidatos juntos.

Fontes deste post:
JORNAL O POPULAR
https://www.opopular.com.br/editorias/politica/elei%C3%A7%C3%B5es-2018/seguidores-de-bolsonaro-s%C3%A3o-os-que-compartilham-maior-n%C3%BAmero-de-not%C3%ADcias-falsas-1.1632516
FOLHA DE SÃO PAULO
https://www1.folha.uol.com.br/poder/2018/03/fake-news-apelam-e-viralizam-mais-do-que-noticias-reais-mostra-estudo.shtml


Justino Mercúrio
ANTIFASCISTA

terça-feira, 29 de maio de 2018

Temer e a Paralisação dos Caminhoneiros


Michel Temer e seus aliados parecem estar perdidos em relação a paralisação dos caminhoneiros. Não estão compreendendo o grau de insatisfação da classe em relação aos abusivos aumentos de preços dos combustíveis, em especial, é claro, do diesel.

O diesel subiu do ano passado para cá mais de 40 centavos o litro, passando de R$3,09 para R$3,55. Em relação aos últimos 10 anos (2008-2018) o preço deste combustível praticamente dobrou, passando de R$ 1,88 para R$3,55 (UOL Economia - fev. 2008, disponível https://economia.uol.com.br/ultnot/infomoney/2008/03/18/ult4040u10599.jhtm).

Enquanto isso, as declarações dos ministros Eliseu Padilha (Casa Civil), Sergio Etchegoyen (Gabinete de Segurança Institucional) e Raul Jungmann (Segurança Pública) estão completamente distantes da realidade. Ao mesmo tempo em que os ministros afirmam que a maioria dos caminhoneiros deseja o fim da paralisação, redes sociais e declarações na TV dão mostras do contrário, inclusive com  milhares de trabalhadores urbanos, agricultores, pecuaristas apoiando o movimento.

No Rio Grande Sul, populações de cidades como Bagé, Uruguaiana e tantas outras que dependem da produção agrícola, estão participando das paralisações e ocupações de rodovias. A insatisfação não é só em relação ao frete, mas na insignificância de suas receitas cada vez que os combustíveis são reajustados.

Michel Temer e aliados parecem desconhecer que o encarecimento dos combustíveis reflete no aumento dos preços de praticamente todos os itens, principalmente em regiões que dependem da produção agrícola, que muitas vezes ficam distantes dos polos industriais, o que encarece o preço do frete dos produtos, como as referidas cidades gaúchas.

Mas será que o problema é somente o governo Michel Temer ou essa é uma forma de trato de classes elitistas em relação aos trabalhadores?

Espero que nas eleições deste ano, políticos de partidos como o de Temer (MDB, PSDB, DEM, PP) abandonem para sempre o governo federal.

J. Mercúrio
Está sem combustível...

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

Intervenção Militar no Rio de Janeiro


Intervenção Militar no Rio de Janeiro


Pensando sobre a História...

Ao contrário do que algumas pessoas acreditam, a história não se repete. O passado não é cíclico (como um círculo que parte de um ponto para ele mesmo depois de 360 graus).

A História é uma decorrência de eventos que ocorrem de forma linear (uma linha), isto é, a história acontece em direção ao futuro e não se repete.

Contudo, nossa forma de entender a História precisa ser cíclica, ou seja, precisamos entender o presente com o passado em mente. Pois somos o futuro de coisa que já passaram. Isso quer dizer que o presente é uma consequência do passado.

Assim, o futuro é consequência do passado e do presente!


1973: Intervenção militar no Uruguai

No início dos anos 1970, nosso vizinho Uruguai vivia um clima de grande instabilidade política. Grupos de esquerda e direita protestavam contra a ineficiência do impopular presidente do país, sr. Juan María Borbaberry.

As manifestações de ambos lados se radicalizavam e a instabilidade social crescia.

Alegando não conseguir lidar com a instabilidade e radicalização política, Borbaberry entregou a segurança do país às Forças Armadas.

Entretanto, a intervenção militar foi o primeiro estágio para que o presidente se fortalecesse no poder. Amparado pelas Forças Armadas, Borbaberry fechou o Congresso e passou a perseguir todos os que se opunham ao seu comando.

Era o início de uma sangrenta ditadura que durou de 1973 a 1984.


Intervenção Militar no Rio de Janeiro

Sexta-feira passada, Michel Temer (PMDB), presidente nacional, e Luiz Fernando Pezão (PMDB), governador do Rio, entregaram a segurança do estado para as Forças Armadas...

Curiosamente num momento em que a Polícia Federal realiza uma série de investigações de corrupção no estado. Lembre-se que recentemente três ex-governadores fluminenses foram presos: Antony Garotinho, Rosinha Matheus e Sérgio Cabral (Pezão era vice de Cabral). Todos com passagem pelo PMDB.


Teoria de Conspiração...

Qual será o próximo passo de impopular Temer? Fechar o Congresso Nacional? Afinal, ele está com dificuldade em aprovar sua Reforma Previdenciária.

Será que Temer está repetindo o exemplo de Borbaberry?

E não esqueçamos que estamos em ano de eleição...


J.Mercúrio
Sempre alerta...

sábado, 18 de março de 2017

NÃO! Para a Reforma Previdenciária de Michel Temer e seus aliados golpistas do PMDB e PSDB


Vídeo: NÃO! Para a Reforma Previdenciária de Michel Temer e seus aliados do PMDB e PSDB 
Narração de Wagner Moura

É incrível que após a viralização de um vídeo (disponível acima) narrado pelo ator Wagner Moura (o capitão Nascimento de Tropa de Elite) criticando a Reforma da Previdência de Michel Temer tenha levantado tanta polêmica.

Mas o mais constrangedor foi que muitos veículos de comunicação de massa saíram em defesa do governo. Estes veículos se posicionaram tentando desqualificar os autores do vídeo. Muitos ataques foram desferidos a Wagner Moura, ao Movimentos dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), à Mídia Ninja e ao Movimento Povo Sem Medo.

Acusaram estes movimentos de serem pagos pelo PT e outras baboseiras, chegaram a dizer que Wagner Moura nunca contribuiu com nada e que não tem moral para falar de política.

Bom, mesmo que isso tudo seja verdade... Mais importante é refletir sobre o que afirma o vídeo.

Por acaso o vídeo contém mentiras?

Se a resposta for "sim"... Por que estes veículos de mídia não mostram onde estão as inverdades do vídeo?

A resposta é: por que o vídeo não contém mentiras... Na verdade o vídeo é muito bem feito e extremamente didático, explicando exatamente (de forma resumida, é claro) a Reforma Previdenciária do sr. Michel Temer e seus parceiros. Parceiros aliás (PMDB, PSDB, PP, DEM, PTB e outros) que são descompromissados com a população brasileira. 

O que diz o vídeo? (assista, está acima deste texto):

1o. Que a Reforma irá (na prática) acabar com o direito de aposentadoria de grande parte da população, já que a maioria irá morrer antes de aposentar-se. Michel Temer e seu Congresso corrupto pretendem prorrogar a idade mínima de aposentadoria para os 65 anos de idade.

2o. Que o tempo de contribuição e a idade mínima de aposentadoria entre homens e mulheres seja igualado. O que Temer esquece é que a grande maioria das mulheres realiza jornada dupla e, por isso, aposenta-se cinco anos antes do homens.

Mas o mais grave:

3o. Que o tempo mínimo de contribuição será de 49 anos, isto é, para se aposentar de forma integral um trabalhador terá que contribuir durante 49 anos. Não são 49 anos de trabalho, são 49 anos de contribuição. Na prática isso significa que se alguém (como é o meu caso) que começou a trabalhar (e contribuir) aos 16 anos de idade e que nunca tenha ficado um mês sequer sem contribuir (o que não é o meu caso) irá se aposentar aos 65 anos de idade.

A pergunta é: Quem começou a trabalhar aos 16 anos e nunca ficou sem contribuir? Quantos por cento da população? Quem conseguirá se aposentar integralmente aos 65 anos? 1% da população? Menos?

O que vai acontecer é que a grande maioria da população irá se aposentar com mais do que 65 anos de idade. Se este plano for aprovado, muitos irão (se conseguirem chegar lá) se aposentar com bem mais do que 70 anos de idade.

Mas se esta Reforma é tão ruim para o trabalhador brasileiro, fica uma dúvida: por que estes grupos de mídia não querem que a verdade sobre a Reforma seja dita? 

Resposta: Pelo mesmo motivo que Michel Temer esconde a verdade: Para que a população só saiba do que está acontecendo quando for tarde demais!

Por isso, não podemos ficar de braços cruzados.

Devemos fazer alguma coisa. Informe-se. Saia às ruas! Proteste contra este golpe em nossos direitos! Não podemos aceitar que um governo golpista nos aplique outro golpe.

J.Mercúrio
Trabalha desde os 16 anos e sonha um dia se aposentar.